Contra Santana - Encerrado a 10.03.2005

domingo, julho 25, 2004

Guilhotina

Conhecemos a explicação da direita para a existência de pobres: são preguiçosos e vadios. Daí que o Rendimento Mínimo Garantido tenha sido definido por Portas como subsídio à preguiça.
Conhecemos também a origem social das criaturas que fazem tais afirmações. De boas famílias, tiveram oportunidades que são negadas a outros - é muito mais fácil trabalhar quando daí decorrem recompensas estimulantes. Também há criaturas preguiçosas nas boas famílias - mas aí são "criativos" ou "sabem aproveitar a vida" e vão sendo sustentados pelos papás sem grande censura moral.
O Público revela hoje o que já sabíamos das consequências de tal visão: a secagem do rendimento mínimo a jusante (atrasos nos pagamentos) e a montante (por uma vergonhosa fórmula de cálculo).
Esta é uma visão com tradições. Maria Antonieta, ao ser informada de que o povo francês não tinha pão, terá dito "que comam bolos". A nossa visão sobre esta gente tem também tradições. Há que levá-los a uma praça pública, atirar-lhes fruta podre e cortar-lhes a cabeça.


 
FREE hit counter and Internet traffic statistics from freestats.com