Contra Santana - Encerrado a 10.03.2005

sexta-feira, setembro 03, 2004

Os queques

Em 1974 e 1975, o CDS foi um dos partidos que mais foram alvo de actos de violência, que visavam impedir a sua acção política - podemos recordar, entre muitos outros episódios, o do cerco ao seu Congresso no Porto. Tal como outras violências políticas da época, incluindo as de sinal contrário sobre outros partidos (sobre as sedes do PCP a norte, por exemplo), foram expressão de um país ainda sem democracia consolidada, por vezes perigosamente à beira da guerra civil.
Em 2004, uns tipos de mau gosto resolvem espalhar uns tantos graffitis nos tapumes das obras da sede do PP, e logo uns miúdos queques e sem memória resolvem comparar o facto com os episódios de há trinta anos, como se fossem coisas comparáveis. É uma vergonhosa menorização dos militantes do CDS à época - um desrespeito pela memória de um partido levado a cabo por quem mais tinha a obrigação de a respeitar. Para esta gente, vale tudo para obter um efeito político barato. Nas fotografias do Largo do Caldas, Amaro da Costa deve ter corado de vergonha.

2 Comments:

  • Com que então este Blog já é falado na esfera jornalística do nosso país, e numa revista de grande tiragem...

    Rapazes continuem o bom trabalho e nunca se esqueçam que o necessário é ter ideais e princípios...
    abraços deste vosso camarada....

    By Blogger miguel almeida, at 8:58 da tarde  

  • Comparar o cerco do Porto com a pichagem de ontem é absolutamente disparatado.
    Mas eles estavam, como pão para boca, a necessitar de um qualquer facto que os pudesse apresentar como vítimas perante os portugueses.
    E não houve quem lhes desse isso de mão beijada...??

    By Blogger mfc, at 4:24 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home


 
FREE hit counter and Internet traffic statistics from freestats.com