Contra Santana - Encerrado a 10.03.2005

quinta-feira, dezembro 30, 2004

26.12.2004

Posted by Hello

Depois da catástrofe optei por não tecer qualquer comentário; entendi que as palavras seriam sempre redundantes e excessivas em face da enorme tragédia que tinha ocorrido.
Até hoje. Depois do que vi no noticiário da SIC Notícias tenho que deixar aqui duas notas:
(a) Inicialmente considerei que a ampla cobertura feita pelos media estava a ser equilibrada e até discreta. No entanto, hoje uma reportagem dava conta de que uma senhora tinha ESCOLHIDO manter ao colo um dos filhos e salvá-lo, assim, do tsunami em detrimento de um outro filho… ESCOLHER??? Quem foi a besta que ousou dizer isto? ESCOLHER??? Há alguém que, no seu perfeito juízo, ache que um progenitor ESCOLHE um filho em vez de outro para o salvar de uma morte certa? Há ali um repórter(?) que está a precisar de fazer uma revisão urgente dos conceitos.
Não obstante no final a reportagem informar que a criança NÃO-ESCOLHIDA também se tinha salvo, não posso deixar de vituperar a linguagem empregue. ESCOLHA??? Senhor jornalista: faça uma ESCOLHA e enforque-se! Liberte este mundo da sua presença e das suas afirmações asnáticas!
(b) A segunda nota vai para… Santana Lopes. Quando questionado sobre a polémica do embaixador português estar – ou não – atempadamente a prestar assistência aos cidadãos nacionais que dela careciam o PM começou – e bem – por dizer que ainda não se estava na altura de discutir a conduta daquele funcionário. No entanto, também não resistiu, na parte final da sua intervenção, em fazer um pequeno remoque e afirmar que ele – Santana Lopes – sempre tinha estado no seu posto ao contrário do embaixador…
Havia necessidade de mais este pequeno número mediático?...


 
FREE hit counter and Internet traffic statistics from freestats.com