Contra Santana - Encerrado a 10.03.2005

quinta-feira, dezembro 30, 2004

Yes!!!

Ficamos horas a brincar sob a noite serena de verão
sentindo a leveza do futuro na ponta dos dedos
a confiança do absoluto
e a alegria do presente em estrofes perdidas nos confins dos séculos
num espantoso enlace com a beatitude
e as ideias terríveis
que nos assaltam o cérebro num faíscar de exaltação demente
como se o desejo fosse magia
na vertigem dos carros roubados para ir até à praia
como se o sangue que corre mais forte em crescendos de angústia
pudesse encharcar a terra e florir num outro espaço.
Vertigem
Depois estendidos no recato das dunas
a memória dos dias olvidada em agulhas rombas
ouvimos o jazz abrir a imaginação para deleites crueis e labirintos obscuros
despertando monstros escondidos
esvoaçando vampiros sanguinários por entre as sombras da realidade
num orgasmo de gritos sufocados e silêncios circulares
a droga que nos ilumina a mente
em torrentes de lava e espasmos descontrolados
a encher a noite de fantasmas longínquos e rodopios sonoros
o latido dos cães
num sarcasmo de conto de fadas.
Vertigem
Tudo é negro menos os nossos olhos
que dardejam luz no estupor da montanha incendiada pelo sol levante
já os nossos risos nervosos
soltos na velocidade da paisagem
desfilam para trás num bater de asas aflito e assustado
e o velho saxofone
como sereia rouca em calores de perdição
num sobressalto de vagas repentinas
abafa o chiar dos pneus
imprimindo correrias loucas ao granito macio da estrada
com que o mar cava a areia até aos nossos pés.
Vertigem

Esta e outras de idêntico quilate poderão ser ouvidas, no dia 14.01.2005, no TAGV em Coimbra. Nós estaremos lá; esperamos, também, por todos vocês.


 
FREE hit counter and Internet traffic statistics from freestats.com