Contra Santana - Encerrado a 10.03.2005

quinta-feira, fevereiro 24, 2005

Perspectivas para o futuro


Posted by Hello

quarta-feira, fevereiro 23, 2005

Dom Santana I, o Injustiçado

Mais um momento hilariante (outra vez) protagonizado por Luís Delgado:

«Pode ser um texto emocional, raro no meu estilo, mas quero, publicamente, que não existam dúvidas sou amigo de Pedro Santana Lopes, e serei sempre, em qualquer circunstância da sua vida pessoal, política ou profissional. Ele, como não podia deixar de ser, vai abandonar a liderança do PSD, e fá-lo no momento certo, com a cabeça fria, e após a necessária reflexão pessoal, única, e em isolamento absoluto. Pedro, digam o que disserem dele, e dos quatro meses que governou Portugal, fez o melhor que sabia e podia, e ao fazê-lo sabia que corria o enorme risco, quase impossível de ultrapassar, como se viu, de inverter uma situação de profundo desgaste e desilusão do eleitorado, com o PSD e PP, pelos anos de governação anteriores. Eu sei que ele ponderou seriamente não aceitar a substituição sem eleições, mas isso impedia a ida de Durão Barroso para Bruxelas. Sei que por uma ou duas vezes percebeu que o esforço era inglório, e que queria pedir ao PR que convocasse eleições, e isso só enobreceu o seu carácter, capacidade de avaliação correcta da situação política, e um grande espírito de sacrifício. Pedro Santana Lopes, como PM, fez o seu melhor, e como qualquer outro PM, em apenas quatro meses, também cometeu erros, lapsos ou atrapalhações. E sei, finalmente, que teve o que não merecia, por parte do PR, e de uma série de figuras do PSD. Ele, como ninguém, sabia isso tudo, e para tudo estava preparado. Pedro tem 47 anos, e uma vida à frente, e na política, naturalmente. Ele não "morreu" politicamente, por muito que alguns o tenham desejado, mas assumiu a responsabilidade de uma maioria que estava ferida de morte, pela condução política e falta de transparência com o eleitorado, a partir de 2002. Santana limitou-se a apanhar os "cacos", e tentar virar, sem nunca esperar que lhe cortassem as pernas. Agora sai. E sai de cabeça erguida, dignamente, e com a certeza de que qualquer outro PM, nas mesmas circunstâncias, teria sido derrotado de uma forma mais trágica. O PSD não esquece nem atraiçoa. Eu sei que Pedro Santana Lopes regressará, quando o tempo disser».

Parabéns...

aos Marretas pelo seu segundo aniversário!

Desemprego aumenta em Fevereiro

A decisão de Pedro Santana Lopes de não se recandidatar à liderança do PSD ameaça os postos de trabalho dos quatro humildes blogueiros que alimentam esta página de maledicência. Que fazer com este blog?

terça-feira, fevereiro 22, 2005

Pitbull Terrier

Emir Kusturica vai realizar um documentário sobre a vida de Maradona: será que vai repetir o número de snifar coca com o auxílio de um crucifixo?!

Continuação de boas notícias

António Vitorino vai integrar novo Governo

O gajo, afinal, teve medo de nós... e também do Miguel Veiga

"A dimensão da derrota [do PSD] impunha a demissão de Pedro Santana Lopes, se ele tivesse vergonha na cara"!

O gajo, afinal, teve medo de nós!

Santana Lopes vai abandonar liderança do PSD!

Depois da chuva, o dilúvio!

Luís Filipe Menezes admite candidatar-se à liderança do PSD!

E agora?

Passada a ressaca eleitoral, e depois dos múltiplos comentários que se fizeram ouvir desde domingo ao final da tarde, já não há muito que dizer.
Sócrates ganhou e deu uma valente zerada no PSD. Não existam ilusões: o adversário de Sócrates e do PS era o PSD, não eram a CDU, o BE, nem o PP, apesar de todos estes partidos se terem tentado colocar em bicos dos pés.
O nabo do Lopes continua burro ao não conseguir ver que nem o próprio partido o grama, quanto mais os eleitores. Levou um estoiro de 12%, perdeu mais de meio milhão de votos, saiu do poder, arrastou o PSD para uma grande cura de oposição, está em risco de ser o coveiro social-democrata das autárquicas e das presidenciais, mas ‘tá-se bem! A culpa, obviamente, não é dele: é de Sampaio, da Banca, de uma oposição interna sem rosto no PSD e, claro, das empresas de sondagens… (aguardam-se acções judiciais nos próximos dias!).
O BE teve uma subida espectacular alicerçada na premissa mais simples do mundo: qualquer subida seria sempre espectacular considerando a base inicial: os tais 2,7% de 2002.
O PP caiu com muito estrondo. Portas entendeu-o e foi-se embora. Se volta, é uma questão que ainda não está inteiramente descartada. Aguardemos, pois.
Deixei a CDU para último lugar de propósito e, essencialmente, para fazer ressaltar duas coisas: (a) a óptima campanha feita que se materializou num estancar da hemorragia eleitoral que se vinha verificando nos últimos anos e (b) o meu pedido de desculpas público pelo que aqui erróneamente escrevi com a ascensão de Jerónimo de Sousa à liderança.
Tudo somado, pensado e baralhado faz-me alcançar uma única conclusão: numa noite de tantas mudanças, a única merda que não mudou foi o asno do Lopes! Por que será que isso não me surpreende?!

Desaparecido em combate

Que é feito de ti, Luís Delgado? Morreste ou estás à porta da Segurança Social na fila para o subsídio de desemprego?!

segunda-feira, fevereiro 21, 2005

São Paulo, o Mártir eleitoral


Posted by Hello

O discurso do derrotado

Posted by Hello

domingo, fevereiro 20, 2005

Objectivos totalmente atingidos

Santana: és o elo mais fraco, adeus!

sexta-feira, fevereiro 18, 2005

Frase do dia

"Este partido não existe"

Carmelinda Pereira, no tempo de antena do POUS

Slogans sempre actuais

Está na hora, está na hora, do Santana se ir embora!

Muda de gotas porque essas já não estão a fazer efeito!

O nabo do Lopes continua confiante na vitória!

Dúvida

Nesta notícia da TSF, pode ler-se que, ontem, no comício de Lisboa, o nabo do Lopes, com aquele ar alarve que o caracteriza, leu uma carta de Marcelo Rebelo de Sousa onde se apelava ao voto no PSD porque Sócrates não teria obra, nem projecto.
Pergunto eu: e Marcelo Rebelo de Sousa afirmou que Santana tinha obra e projecto?!
Ou será que o asno do Lopes, ansioso por demonstrar que (ainda) teria alguém ao lado dele na campanha, caiu na esparrela e tratou de ler uma carta em que o visado indirecto da incompetência é ele?!

A campanha limpa revisitada

Peço desculpa ao Comandante0 por lhe ter fanado o título do post e o tema, mas queria deixar aqui uma pequena achega em relação às afirmações proferidas por Paulo Portas com aquele seu hipócrita ar de beato-estadista-pesaroso que agora sempre afivela para as câmaras da TV.
Não percebi, na verdade, por que razão Portas decidiu mandar umas bocas ao BE relembrando o episódio do Campo Pequeno. Tenho, para mim, que isso não seria muito mais grave do que mandar dois navios de guerra contra um barco pouco maior que uma traineira e que queria acostar no porto da Figueira da Foz.
Borndiep era o seu nome! Ainda te lembras, Portas?!

Recomendação

O dia de reflexão é só amanhã, mas não posso deixar de dar uma sugestão a quem ainda queira decidir o voto: tenha a maçada de fazer uma pesquisa nos arquivos de Julho a esta parte, por exemplo, da TSF on-line e vai, rapidamente, perceber por que razão estou com uma vontade de dar um grande chuto no cu ao nabo do Lopes no próximo domingo!
Também é possível fazer uma tal retrospectiva consultando o Paiol aqui da rapaziada; mas, não diga que não foi avisado...

Mais umas facadas nas costas do Lopes V

Desta vez são as empresas de sondagens!

Afinal, a culpa é da masturbação

Da imperdível entrevista de João César das Neves ao Independente


"P. A masturbação não é uma prática razoável?

R. Claro que não. Nunca foi. O sexo é uma força extraordinariamente poderosa que define a nossa vida. Por isso mesmo é que todas as sociedades, ao longo de todos os tempos, tentaram arranjar costumes, hábitos e regras para controlar esta coisa, que, quando não
controlada, nos domina completamente.Vivemos na primeira sociedade que achou que todas estas regras deviam ser eliminadas.A consequência é o que estamos a ver: desorganização emocional da generalidade das pessoas, quedas brutais da taxa de natalidade, droga,
divórcios, famílias com casas destruídas..."


Suspeita-se que também a fome, o terrorismo e a recessão são provocadas pela masturbação.

A falta que faz um jurista

"Santana assina contrato com os portugueses"

Um contrato é um negócio jurídico bilateral, e eu não concordei com nada.

Louçã defende que crimes como o da Cova da Moura devem ser crimes públicos

Ó meu amigo, o homicídio já é crime público (ele saberá do que está a falar?)

quinta-feira, fevereiro 17, 2005

A campanha limpa

Paulo Portas, na SIC Notícias:

"Parte do Bloco de Esquerda, se pudesse pôr a direita no Campo Pequeno, punha"

"Fiz uma campanha limpa, não andei a dizer mal de ninguém"


Pelos vistos, chamar aos outros maníacos homicidas não conta.

Et tu, Brute




Tive que ouvir duas vezes para ultrapassar a incredulidade. Paulo Portas a garantir, num comício, que com 10% de votos no CDS o PS não terá maioria absoluta e ficará apenas pela "maioria relativa". Mais uma facada nas costas de Santana: já nem o seu parceiro de coligação admite outro resultado que não seja a vitória do PS

Já agora, o argumento de Paulo Portas de que uma votação no PP acima de 10% impede uma impede uma maioria absoluta do PS é totalmente falso. A única coisa que se pode dizer é que os votos no PP prejudicam os partidos nos quais esses eleitores votariam em alternativa. Pobre Santana Lopes, que nem esta falácia do seu colega de coligação (?) pode denunciar.

Uma das propostas emblemáticas do programa do PSD


Posted by Hello

quarta-feira, fevereiro 16, 2005

Domingo vais ter a resposta

O nabo do Lopes, na missiva que me mandou, perguntava: «Tenho defeitos como todos os seres humanos, mas conhece algum político em Portugal que eles tratem tão mal como a mim?». Se o "eles" se referia aos eleitores...

Mais umas facadas nas costas do Lopes IV

Desta vez foi o INE que o apunhalou: «Taxa de desemprego atinge máximo de seis anos nos 7,1 por cento».

Um novo cartaz para o PSD


Rui, mais uma vez obrigado pelo mail! Posted by Hello

Por falar em dementes

O nabo do Lopes afirma que não viu o recado de Sampaio como uma crítica pessoal e considera que o presidente da República não tinha um alvo particular. Pois é, pá: os tolinhos também acham sempre que nunca é nada com eles!

Apelo

Convido os restantes guerrilheiros do blog a fazer uma vaquinha para pagar os honorários do psiquiatra que contratarmos para tratar Luís Delgado; depois de mais este texto, é oficial: o gajo vive noutra dimensão e já só lá vai com medicamentos!

terça-feira, fevereiro 15, 2005

Ganha vergonha, ó beato!

A fazer fé na SIC - e como também aqui já escrevi - o pseudo-beato do Paulo Portas deslocou-se hoje ao Convento do Carmelo num mero "acto pessoal"; no entanto, foi acolitado pelos seus seguranças e agentes da PSP.
Mas, afinal, que merda é esta?! É pessoal ou institucional?! Ou a promiscuidade é tão evidente e banal que já ninguém liga a isto?!

14 de Fevereiro

Ontem um grande amigo telefonou-me com uma dúvida existencial: quando chegasse a casa, e porque era dia de São Valentim, deveria declamar à namorada o “Perdidamente”?
Aceitei a questão como pertinente.
Pessoalmente, e porque não acho grande piada à Florbela Espanca, sugeri-lhe o clássico “There is a light that never goes out” dos eternos Smiths.
Ele considerou – vá-se lá saber porquê! – que aquela parte do «And if a double-decker bus crashes in to us/to die by your side/is such a heavenly way to die/and if a ten ton truck/kills the both of us/to die by your side/well the pleasure, the privilege is mine» não era muito adequada ao espírito do dia…
Chegado a este impasse, optou pela solução mais simples: comprou um ramo de rosas!
Perguntei-lhe – já hoje – o que tinha declamado ontem. A resposta foi a esperada: “Bolas! Um gajo chega a casa, tem várias cartas na caixa do correio e todas são para pagar alguma coisa; a rapariga está de trombas porque o cão mijou no tapete do corredor; que raios querias que eu declamasse?!”.
Nada, pá, não queria que declamasses absolutamente nada; mas também não queria que te lembrasses de levar alguma coisa só porque ontem era dia 14 de Fevereiro…

PS – Em jeito de despedida ainda me confirmou o óbvio: o ramo de flores ficou em cima do aparador da entrada à espera que ela se lembrasse de o colocar numa jarra…

O luto, parte II - a campanha

Quando soube que os partidos tinham decidido ou ponderavam a suspensão total ou parcial da campanha, a minha primeira reacção -previsivelmente, muito jacobina - foi: "que estupidez".
Depois tentei colocar-me na posição de quem decide se continua ou não acções que têm tom de festa face a sentimentos divididos (ver post anterior). Os partidos, na generalidade, não fizeram um aproveitamento político. Tiveram foi que reagir politicamente a este facto incómodo. Procuraram, na generalidade, minimizar os estragos que qualquer decisão, tomada na semana mais quente, e um pouco irracional, da campanha, poderia provocar. Como era previsível, para todas as decisões houve, e haverá, críticos.
No geral, creio que todos se comportaram com aceitável sobriedade. Posso achar mal que o PSD tenha suspendido a campanha, mas não sou nem nunca fui eleitor do PSD e estou portanto em má posição para avaliar a sensibilidade dos seus militantes e eleitores que tinham que continuar a festa.
A grande excepção à sobriedade geral foi Paulo Portas. Portas adoptou a atitude da carpideira. Procurou, por vários gestos simbólicos, tornar o mais visível possível a sua suposta dor. Se a dor fosse verdadeira, seria apenas mau gosto. Mas a minha convicção é que se trata, pura e simplesmente, de farsa.

Upgrade ao prémio "PAPA-HÓSTIAS DO DIA"

Decidi, afinal, atribuir o prémio ex-aequo a Paulo Portas pelas razões já aqui avançadas e também a Zita Seabra, que, ontem de manhã, de luto e com um ramo de flores na mão, juntou-se à multidão junto à Igreja do Carmelo, segundo o Correio da Manhã.

PS - Um abraço ao Rui pelo envio do link.

O luto - parte I

O luto - o pesar que sentimos pelo falecimento de uma pessoa ou várias - é um sentimento muito pessoal. Sentimos, em Portugal mais o luto pelas dezenas que morreram em Entre-os-Rios do que pelas centenas de milhares que morreram na Ásia. Sentimos mais o luto pela morte de um familiar ou amigo do que por uma catástrofe distante. O luto depende da proximidade.
Quando se trata de uma figura pública, o luto vai depender da nossa empatia com a pessoa. Para mim e outros que não são cristãos, bem como para os cristãos que acham que Fátima é uma crendice, a morte da Irmã Lúcia de Jesus é um facto que não provoca qualquer sentimento de luto. Decretar o luto nacional provoca-nos alguma incomodidade. Não o decretar seria incompreensível para todos os que partilham da devoção que, ano após ano, testemunhamos.
O luto nacional poderia ser o luto do Estado, com um critério institucional (morte de chefes ou chefes do governo ou de Estado, por exemplo). Não é, nem tem sido, essa a interpretação que se dá à figura. Assim, ficará sempre patente a contradição insanável entre o decretar oficial de um sentimento pessoal. Quem merece o decreto?

Bem vindo

Saúda-se a chegada de mais um camarada de armas - de seu nome O Florete - disposto a vir, também ele, mijar na campa do defunto Lopes e da sua corja!

Mais um post fanado

Este foi à malta do Jaquinzinhos: «Anda alguém a pregar partidas aos colegas. Reparem como se chama o jornalista que assina este artigo».

Prémio "PAPA-HÓSTIAS DO DIA"

Vai para Paulo Portas (quem mais poderia ser?) por, à pala de ser ministro de uma merda qualquer, se ter feito convidar para a missa privada reservada à família da Irmã Lúcia!
Hoje, logo às 8 da matina, no Convento do Carmelo em Coimbra. E foi tão linda a saída do bicho acompanhada em directo pelas TV's: «Foi um acto pessoal...», com a expressão mais compungida que conseguiu arvorar...

segunda-feira, fevereiro 14, 2005

Prémio "LUNÁTICO DO DIA"

«Num debate a cinco a tendência teórica é para o empate, por sobreposição de tantas ideias e argumentos, mas pode ser que existam vencedores claros. E, desta vez, quem tem o peso de vencer é Sócrates, e não Santana, porque é o PS que está em queda nas sondagens, mais acentuada do que todos os outros, e é ele que tem de estancar, se ainda for a tempo, essa hemorragia eleitoral».

Caríssimo Luís Delgado: obrigado por mais um wishful thinking! Cheira-me que domingo - se não for já amanhã no debate - vais ter uma desilusão!

Prémio "OTÁRIO DO DIA"

Fernandes Thomaz "explicou" qual é a sua ligação ao distrito de Santarém, pelo qual o CDS-PP quer eleger dois deputados: "Vou a Fátima, vou a umas toiradas, vim ver uns amigos, mas nada mais". O dirigente democrata-cristão desvalorizou a importância de ter raízes no círculo pelo qual concorre, afirmando também que foi para a secretaria de Estado dos Assuntos do Mar quase por acaso. "Gostava de ir à praia e andar de barco, nada mais", declarou.
Nuno Fernandes Thomaz anunciou ainda dois objectivos para o desenvolvimento do distrito, além da criação de riqueza e atracção de investimento."Temos que construir o Museu da Bíblia no norte e no sul um parque temático como a Eurodisney", defendeu.

Ao que isto chegou

Para não me acusarem - com alguma justeza, diga-se - de jacobinismo, recomendo este artigo de Pacheco Pereira no Abrupto. E, já agora, leiam as declarações de um membro da própria Igreja!

Dever cívico?

Ontem, quando andava em arrumações lá por casa descobri esta preciosidade dos Peste & Sida muito adequada à actual campanha eleitoral; a música chama-se «Dever cívico?» e reza assim:

Como são aborrecidos
Os políticos que temos
Quando abrem a caça ao voto
Só nos prometem aquilo que não queremos
Não posso esquecer
Porque sou um bom cidadão
Estou rodeado de amigos
Todos me querem dar a mão

Por isso eu vou votar
Vota! Vota!
Domingo vou escolher alguém
Vota! Vota!
Mas estou muito indeciso
Vota! Vota!
Todos querem o meu bem

Vota! Vota!
Sê um bom compatriota
Vota! Vota!
Sê um bom compatriota
Portugal não pode parar
Vai votar! Vai já votar!
Portugal não pode parar
Vai votar!

São todos tão diferentes
Usam métodos iguais
Gastam milhões em propaganda
Por interesses pessoais
Vamos lá votar p’ró Palácio de Belém
Estamos muito indecisos
Porque todos os candidatos querem o nosso bem

Partidos políticos, movimentos e coligações
Vota! Vota!
Votamos sem enganos
Vota! Vota!
Elegemos os carrascos
Vota! Vota!
Dos próximos quatro anos!

Vota! Vota!
Sê um bom compatriota
Vota! Vota!
Sê um bom compatriota
Portugal não pode parar
Vai votar! Vai já votar!

And now for something completely different...

...o reviralho revisitado!
http://pous4.no.sapo.pt/
http://www.legislativas.pctpmrpp.org/
Divirtam-se!

sábado, fevereiro 12, 2005

G'anda post gamado aos Marretas

«PODE SER DO PARACETAMOL
mas estou cada vez mais convencido que PSD significa PlayStation Dois.
STATLER»

Mea culpa

Tenho-me divertido ao longo destes últimos meses a zurzir no nabo do Lopes e na sua corja. Contudo, hoje tenho que reconhecer que o que é demais também cheira mal e isto começa a ser violência gratuita pois eu e o resto dos guerrilheiros andamos claramente a bater em gajos que têm uma óbvia deficiência mental que os inibe de aprender com os próprios erros e, assim, evitar cometê-los no futuro.
Vem isto a propósito do último tiro no próprio pé por parte do asno do Lopes. Então, o rapaz veio anunciar como grande trunfo de campanha o nome de Miguel Cadilhe e este já se apressou a desmenti-lo...
Questão última: o azinino do Lopes aprenderá desta vez ou, amanhã, vai optar pela solução costumeira da fuga em frente e da vitimização "a la Calimero" e acusar Cadilhe de também lhe ter enfiado uma faca nas costas?!

Cada um tem os amigos que merece

Recomendo este artigo de opinião de Henrique Monteiro hoje no Expresso.

Ao menos podia ser original

Eis que volta um dos suspeitos do costume, na desesperada óptica do nabo do Lopes!

Mais valia estar caladinho!

Se o ridículo matasse, Nobre Guedes, depois daquele patético apelo, hoje teria caído inerte fuzilado pela população de Coimbra...

O novo porta-voz do PSD



O PSD está muito perto da vitória

sexta-feira, fevereiro 11, 2005

Nojo II

Depois de tudo o que disse aqui sobre os media no que respeita à responsabilidade que lhes está acometida em fazer uma cobertura dos factos realmente importantes da campanha, há uma ressalva que quero fazer: eu pretendia referir-me a todos os meios de comunicação social dignos desse nome e não aos lamaçais costumeiros.
O Público foi - justamente, diga-se - criticado esta semana por ter lançado uma notícia sem confirmação das fontes e publicou, por essa mesma razão, um pedido de desculpas. E, depois dos desmentidos da PGR e da PJ, que vai fazer o lamaçal? Pedir desculpas - se para tanto tiverem hombridade, o que duvido - para a semana?!
Espero que estejam orgulhosos com favor que julgaram fazer à direita política... ah, e já agora, limpem as mãos à parede e assobiem para o lado...

Queres colinho?! Toma!!!


Posted by Hello

Reflexão diária dedicada ao nabo do Lopes II

Devido à velocidade da luz ser superior à do som, algumas pessoas parecem inteligentes.......... até falarem!

quinta-feira, fevereiro 10, 2005

É ficcional, mas podia ser sobre Portugal




Getting political journalists to write about the issues is like getting kids to eat vegetables

Ménage à trois

Este senhor



prometeu casar com este senhor depois das eleições



depois anunciou o noivado com este senhor




que, ao que parece, só pondera aceitar a proposta após rompimento com este senhor



felizmente, porque gente com valores não aceita a poligamia.

Coerências II

O líder do CDS-PP defendeu, esta quarta-feira, uma duplicação dos benefícios fiscais para as empresas que invistam em ciência, tecnologia e inovação. Paulo Portas admitiu ainda a improbabilidade de descer o IRC nos próximos quatro anos.
Mas não foram estes gajos que cortaram os benefícios fiscais e prometeram descer (mais) o IRC por forma a estimular a competitividade?!

Reflexão diária dedicada ao nabo do Lopes

Mais vale estar calado e parecer-se estúpido, do que abrir a boca e confirmá-lo!

Momento lúdico II

Santana Lopes vai a um vidente e pergunta-lhe o que ele vê no seu futuro.
O vidente concentra-se, fecha os olhos e fala:
- Vejo-o passando numa avenida em carro aberto. E uma multidão acenando.
O nabo do Lopes sorri e pergunta:
- Essa multidão está feliz?
- Sim, imensamente feliz!
- E eles correm atrás do carro?
- Sim, a toda a volta do carro. Os batedores da polícia estão a ter dificuldades em abrir caminho.
- E eles acenam com bandeiras?
- Sim, bandeiras do PPD/PSD e de Portugal! E faixas! Muitas faixas com palavras de esperança e de um futuro melhor!
- E mais alguma coisa?
- Sim. Gritam frases de esperança!
- E eu estou a acenar com entusiasmo?
- Não…
- Não?! E por que não?
- O caixão está fechado...

PS - Mais uma vez tenho que agradecer ao Jakim O'Ronk o envio desta granada. Aquele abraço!

Mais uma santanice

Aquela cena na base aérea era suposta não ser campanha eleitoral e o nabo do Lopes estar lá na qualidade de primeiro ministro deste (des)governo! Contudo, ao que parece, a entidade a quem incumbe dar autorização para o efeito - o INAC - não sabia de nada, pelo que chego à conclusão que aquele estardalhaço todo era só mesmo foguetório para a campanha... E siga a festa e as mentiras da corja do Lopes!

A prova que faltava!

Um grupo de académicos concluiu, de forma irrefutável, que Cristovão Colombo era santanista: partiu sem saber para onde ía... chegou sem saber onde estava... regressou sem saber de onde vinha...
Tudo isto à custa do dinheiro dos outros!

PS - Um grande abraço de agradecimento ao Jakim O'Ronk - Ilustre Membro honorário deste blog - por me ter enviado por mail a tal prova que faltava!

Se o ridículo matasse...

Santana assume que dá importância ao sentimento: que mais falta na campanha do PSD? Uma peregrinação a butes a Fátima?!

quarta-feira, fevereiro 09, 2005

Mais umas facadas nas costas do Lopes III

Desta vez foi Cavaco!

Cambada de otários

Santana diz que suspendeu a campanha eleitoral durante o Carnaval (sem nos esquecermos daquela cena ridícula da base aérea), mas o resto do PSD não lhe deu ouvidos!

segunda-feira, fevereiro 07, 2005

Mais umas facadas nas costas do Lopes II

http://quartarepublica.blogspot.com/2005/02/o-que-tem-de-ser-dito.html
E mais não digo...

Ilegalidade diária

Aproveitando o facto do Lâmpada ainda não ter promulgado a lei do acto médico, vou aproveitar o vazio legal para dar uma consulta médica.
Os destinatários são todos os tolinhos, nerds, afins, deprimidos e quejandos: larguem o Prozac e naqueles dias que se estiverem a sentir mesmo na merda, ouçam isto! De tão ridículo que é vai, com certeza, pôr-vos com um alto astral, como o nabo visado no vídeo diria!

sexta-feira, fevereiro 04, 2005

Porra, poupem-nos a mais uma xaropada!

PSD desafia Sócrates para novo debate.

Até no estrangeiro lhe conhecem a (má) reputação

http://en.wikipedia.org/wiki/Pedro_Santana_Lopes

Sejam amigos, css..., css..., css...

Santana Lopes abre a porta para referendo sobre o aborto
Portas opõem-se a Santana e recusa novo referendo
Será que vamos assistir, finalmente, a uma valente sessão de batatada?! À falta de ideias para transmitir ao país - como resultou ontem claro do debate - ao menos panis et circensis... o povo agradece!

Afinal não é só Cavaco que se está nas tintas para o Lopes

A fazer fé na Grande Loja do Queijo Limiano nem a família de Sá Carneiro concordou com o outdoor! E lá continua o regabofe da tanga protagonizado pelo nabo do Lopes y su corja!

O rescaldo (possível)...

Não sei qual foi o elemento mais trágico de ontem: se a total falta de ideias transmitidas pelos candidatos ao país, se o costumeiro exercício de lambe-botismo protagonizado por Luís Delgado no debate que se seguiu na SIC Notícias ao (putativo) debate.
No mais, que se pôde extrair do debate? Sócrates levou meia dúzia de frases feitas sobre algumas "bandeiras", mas nunca conseguiu concretizar o modus operandi das mesmas se o PS for chamado a formar governo; o nabo do Lopes nem ideias levou, a não ser a do bota-abaixo sistemático das (poucas) ideias apresentadas por Sócrates tendo cometido, inclusivamente, uma deslealdade política ao tentar mesclar mais do que um conteúdo programático dos socialistas em ordem a tentar demonstrar que as promessas do PS seriam irrealizáveis.
No mais, mantenho o que aqui disse anteriormente: os media também têm muita culpa no nível rasteiro da campanha: efectivamente, num debate de 90 minutos parece-me excessivo perderem-se 15 para discutir boatos... o que teve como consequência não se ouvir aos candidatos uma única palavra sobre questões tão candentes como, por exemplo, a Constituição Europeia!
Uma nota final: não sei quem escreveu os sound bites de Sócrates, mas tenho que reconhecer que dizer ao asno do Lopes que nem os seus companheiros partidários queriam fazer campanha ao lado dele, é, no mínimo, assassino... :-)

quinta-feira, fevereiro 03, 2005

Ainda o Gruppenführer Guedes



Não sei de onde vem esta gente. Mas sei que repetem um padrão histórico. O sec. XX europeu está cheio destes casos. Casos onde se entende que os líderes políticos devem ser impedidos de entrar, em campanha, numa cidade. Casos em que se apela à populaça para intimidar os adversários políticos.
É manifesto que se trata de gente com lacunas na sua formação democrática. Mas vou presumir que é por ignorância que não sabem onde é que estas atitudes costumam ir parar. Vou deixando umas imagens do passado para sua ilustração. Neste caso, de um tempo em que, por questões de opinião política, não se podia de facto andar em Coimbra.

Já não há qualquer noção do ridículo

Santana pede aos eleitores para distinguir quem só fala e quem faz...

Dedicada ao nabo do Lopes

«E ando sempre vivendo estados
E por vezes bem desamparados
Rebusco os cantos, nem sempre recheados
Eu faço as coisas tão desnorteado»

(Zé Pedro/Xutos e Pontapés)

Foto do Lucky Lopes a tratar da maquilhagem para o debate de logo à noite


Posted by Hello

Coimbra, 1934



Sturmabteilung do PP preparam-se para cumprir as instruções do gruppenführer Guedes

Até que estou de acordo com o princípio

Nobre Guedes veio propor hoje que Coimbra proibisse a entrada de Sócrates na cidade por causa deste continuar a defender a co-incineração! Vamos nisso e, mais ainda, ampliar o princípio!
E que tal proibir o nabo do Lopes, os seus assessores e a corja ministerial que o rodeia de entrarem em Portugal atento o mal que nos têm feito nestes últimos sies meses?!

Mais uma medida de gestão II

Outra medida imprescindível para o país praticada por um (des)governo demissionário: o envio de propaganda eleitoral paga por todos nós, contribuintes! Haja decoro, porra!

Luta de galos

Senhores espectadores: no canto esquerdo, usando calções vermelhos, com 59Kg de peso, está a candidata Teresa Zambujo. No canto vermelho, vestindo calções cor-de-rosa, com 136 Kg de peso, acompanhado por um jovem que ostenta os dizeres "Taxista na Suíça e podre de rico", está o candidato Isaltino Morais. O árbitro, todo vestido de cor-de-laranja, chama-se PSD e é veterano nestas andanças do campeonato do mundo de concurso a candidato a presidente da câmara.
Aguardam-se os próximos rounds.

Cata-vento

Hoje, segundo o cretino do Lopes, o único adversário do PSD é o PS! Há uns dias era a Banca... Antes, mesmo que não fosse considerado adversário, as culpas tinham recaído no Lâmpada... Bolas, não há ninguém lúcido no PSD que explique àquele asno que o único adversário que tem é ele próprio?!

Do que o nabo do Lopes se está a livrar

Com a sanha de trabalho que anda para os lados da Gomes Freire, imaginem se existisse o crime de incompetência política...

Mais uma medida de gestão

Cheira mal no Ministério do Ambiente...

quarta-feira, fevereiro 02, 2005

Recomendação do dia

Recomendo vivamente este post do Pedro Éfe no Salvos e Afogados.

E este, sabem quem é?!


Posted by Hello

Palhaços

Monteiro abandonou ontem um debate na RTPN invocando censura. Hoje, o nabo do Lopes já começou a anunciar que o PS está a tentar condicionar o debate na campanha (a propósito, qual debate?!): será que ele também se vai baldar amanhã em directo na SIC?! Antevejo grande número de comédia amanhã às 20H45m!!!

terça-feira, fevereiro 01, 2005

Novos argumentos para uma candidatura



Madamina, il catalogo è questo
Delle belle che amò il padron mio;
un catalogo egli è che ho fatt'io;
Osservate, leggete con me.
In Italia seicento e quaranta;
In Almagna duecento e trentuna;
Cento in Francia, in Turchia novantuna;
Ma in Ispagna son già mille e tre.
V'han fra queste contadine,
Cameriere, cittadine,
V'han contesse, baronesse,
Marchesine, principesse.
E v'han donne d'ogni grado,
D'ogni forma, d'ogni età.
Nella bionda egli ha l'usanza
Di lodar la gentilezza,
Nella bruna la costanza,
Nella bianca la dolcezza.
Vuol d'inverno la grassotta,
Vuol d'estate la magrotta;
È la grande maestosa,
La piccina e ognor vezzosa.
Delle vecchie fa conquista
Pel piacer di porle in lista;
Sua passion predominante
È la giovin principiante.
Non si picca - se sia ricca,
Se sia brutta, se sia bella;
Purché porti la gonnella,
Voi sapete quel che fa.

Don Giovanni, Acto I, Cena 2
Música de W. A. Mozart
Libretto de Lorenzo da Ponte


Ontem o país acordou assim



Estive uns dias fora do país. Deu para ler isto. E, como diria João da Ega, caiu-me a alma a uma latrina; preciso de um banho por dentro.


 
FREE hit counter and Internet traffic statistics from freestats.com